Visões da Infância, uma viagem no tempo pelos lugares e imagens que ficaram guardados na memória, desde os primeiros anos, o tempo em que tudo é absorvido, até aos dias em que essas imagens se tornam lembranças por já não existirem ou porque o tempo tratou de as alterar por força da insistência. Tudo é efémero, até o tempo, o que já não volta, o que está para vir e não voltará quando passar. Desde a casa onde nascemos e vivemos os primeiros anos, a vista da janela que viamos todas as manhãs, as idas às compras, as caras com que nos cruzavamos, os cheiros, tudo fica gravado nas memórias que o tempo insiste em desprezar. As imagens que fazem parte da nossa infância nunca são esquecidas, num registo quase fotográfico, os lugares que outrora eram desprezados muitas vezes tornam-se pelo efeito do tempo nos mais apetecíveis.